Cadastre-se grátis
Receba novidades do CADguru: [x] Fechar
Prefere as mídias sociais? Acompanhe o CADguru:

Como inserir tolerância dimensional no detalhamento do SolidWorks 2013

Postado em: 13/12/2013 Nenhum comentário

Quando estamos no detalhamento de um projeto, muitas vezes precisamos definir uma tolerância específica para determinada dimensão da peça. Vamos mostrar neste tutorial como inserir a tolerância de uma dimensão de diversas formas, utilizando padrões ou medidas definidas pelo usuário no SolidWorks 2013.

Exemplos de tolerâncias geométricas no SolidWorks 2013

O que é tolerância de dimensão?

Sempre que uma peça é fabricada, existe um erro associado à dimensão desejada. De acordo com o processo de produção, conseguimos medidas mais ou menos precisas. Considerando isto, no momento do projeto já devemos pensar como a peça vai ser fabricada e quais as medidas máximas e mínimas que podemos ter em determinada dimensão. Prevendo estas medidas máximas e mínimas, definimos tolerâncias para as dimensões. Vamos tratar aqui de três tipos de tolerâncias: simétricas, bilaterais e de ajuste.

Como definir a tolerância?

Para definir uma tolerância a uma dimensão, vamos nas opções da dimensão clicando sobre ela (1) e utilizamos a caixa tolerância/precisão (2). Nesta caixa temos algumas opções de tolerância que serão tratadas a seguir.

Como habilitar a tolerância de uma peça no SolidWorks 2013

Tolerância Simétrica

Quando queremos que a medida fique em torno da determinada, selecionamos a opção de tolerância simétrica. Este tipo de tolerância significa que o erro pode ser para mais ou para menos na dimensão. Se selecionarmos uma tolerância simétrica de 0,2 mm em uma medida de 6 mm significa que a dimensão poderá ser fabricada entre 5,8 mm e 6,2 mm. Utilizamos este tipo de tolerância normalmente em medidas que não são de encaixe.

Tolerância simétrica no SolidWorks 2013

Tolerância Bilateral

Quando queremos determinar uma faixa de tolerância diferente para mais e para menos de uma medida utilizamos a tolerância bilateral. Podemos definir, por exemplo, uma tolerância de 0,1 mm para mais e 0,3 mm para menos em uma medida de 6 mm. Isso significa que a dimensão poderá ser fabricada entre 5,7 mm e 6,1 mm. Utilizamos este tipo de tolerância em casos que um dos lados da dimensão é crítico, como em casos de montagem.

Tolerância Bilateral no SolidWorks 2013

Tolerância de Ajuste

Quando queremos definir tolerância para uma dimensão a partir de um padrão já preestabelecido, utilizamos a tolerância de ajuste. Este tipo de tolerância é definido por um conjunto de uma letra e um número (ex: h7). Temos letras maiúsculas para furos e letras minúsculas para eixos. A letra vai de A até Z e determina o tipo de ajuste que vai acontecer entre o furo e o eixo (ex: ajuste forçado, ajuste com folga, ajuste preciso).

Significado da letra na tolerância de ajuste no SolidWorks 2013

O número tem 18 graduações, indo do IT01, IT0, IT1 até o IT16 (IT = Iso Tolerance) e determina o grau de qualidade do trabalho. quando mais próximo do IT01 melhor, porém, exige um melhor processo de produção.

Significado do número na tolerância de ajuste non SolidWorks 2013

A partir de requisitos do projeto determinamos a tolerância necessária, e para aplicar no SolidWorks utilizamos a opção ajuste e então selecionamos a tolerância desejada.

Tolerância de ajuste no SolidWorks 2013

Tendo o conhecimento de como definir tolerâncias de dimensões, podemos detalhar melhor nosso projeto e assim ter uma melhor comunicação com a produção das peças. Se você deseja aprender mais sobre SolidWorks, conheça nosso curso gratuito de SolidWorks 2012 Detalhamento.

Você também pode conferir este artigo com videoaula, que mostra um passo a passo de como inserir tolerância geométrica no detalhamento do SolidWorks 2013.

Sobre o autor:

Rafael Ranghetti Técnico em mecânica industrial e graduando em Engenharia Naval pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atuou em desenvolvimento mecânico de produtos em uma multinacional, e realizou intercâmbio nos EUA através do programa Ciência sem Fronteiras. Procurando constante aperfeiçoamento tenta aprender coisas novas a cada dia. Não se limitando à área técnica, procura compreender os diversos campos que tem impacto na educação, como técnicas de ensino e áreas da comunicação.
Leia mais

Leia também

Comentários (0):