Cadastre-se grátis
Receba novidades do CADguru: [x] Fechar
Prefere as mídias sociais? Acompanhe o CADguru:

Uma pequena história: A importância do Solid Edge, parte 1

Postado em: 17/12/2012 Comentários (10)

O CADguru em breve lançará um curso de Solid Edge ST5 e para irmos aquecendo o nosso portal de conhecimento CAD, trouxemos hoje para vocês uma resenha de uma especialista CAD, o Evan Yares, de um artigo que ele escreveu no dia 14 de junho deste ano, pois a versão ST5 já foi lançada e pode ser usada!

Breve histórico do Solid Edge: Como tudo começou!

Yares começa o seu texto com uma indagação e logo mais uma afirmação: “Será isso somente uma atualização de outro pacote CAD? Sim. Porém Solid Edge é mais importante do que você pode imaginar.”

Ele inicia contando uma pequena historia do Solid Edge. O produto teve inicio como parte do projeto Júpiter  uma iniciativa da Intergraph Corp para desenvolver um CAD de próxima geração no inicio da década de 90. Se você for um pouco mais velho, irá lembrar que nessa época a Microsoft trabalhava no Windows NT, a versão 32-bit do Windows. O NT prometia ser um divisor, “a grande mudança” (e realmente foi) para os desenvolvedores de CAD pois anunciou uma mudança das estações de trabalho baseados em tecnologia UNIX para os PC´s baseado em tecnologia em Windows.

Desenho Trator Solid Edge ST5

Exemplo Desenho Final feito em Solid Edge ST5

O projeto Júpiter era bastante ambicioso. A meta era desenvolver uma plataforma que seria utilizada para criar um numero de aplicações gráficas, incluindo CAD 2D, AEC CAD, mapping, P&ID entre outros. Para Yares, a jóia do projeto Júpiter foi o Solid Edge: um sistema MCAD de modelamento de sólidos baseado em recursos 3D. Ele foi um dos vários escritores dessa indústria que voaram para o QG da Intergraph em Huntsville para ver de perto aquele Solid Edge.

Ele ainda nos diz que naquela época o Solid Edge realmente impressionava. Porém, Intergraph não era a única empresa trabalhando em um software MCAD baseado no Windows. O Solidworks também trabalhava arduamente em um produto similar.

A concorrência entre Solid Edge e Solidworks ganhava forma  e prometia ser uma briga das grandes. Ficava cada vez mais claro que  ambos os softwares prometiam desafiar a hegemonia da PTC do inexpugnável programa de CAD Pro/Engineer.

Infelizmente, a Intergraph cometeu uma sequência de erros com o Solid Edge:

  • Construíram o projeto Júpiter pra ser uma plataforma universal de CAD.  Isso sobrecarregou o projeto, que acabou tornando o Solid Edge mais pesado e lento do que se tivessem focado somente no desenvolvimento MCAD;
  • No meio do desenvolvimento, voltaram atrás e retrabalharam o código do programa para utilizar o modelo de objetos (naquela época recém lançado) Microsoft Foundation Class, ao invés de continuarem utilizando o modelo de objetos que já tinham desenvolvido internamente. Isso gerou um atraso de 1 ano. Como resultado, Solid Edge chegou ao mercado 6 meses depois do Solidworks;
  • Inicialmente eles utilizaram o kernel (motor matemático de geometria) ACIS, que na época, não era páreo para o Parasolid;
  • Não unificaram as estratégias de canais de vendas.

A concorrência entre Solid Edge e Solidworks naquele período foi mais uma surra do que uma briga. Foi como assistir o Mike Tyson (aquele do início) bater nos outros boxeadores. Não somente o Solidworks feriu seriamente o Solid Edge, como nocautearam a PTC e sangraram a  Autodesk.

Necessidade de mudanças: EDS Unigraphics

Houve três grande mudanças que salvaram o Solid Edge: Os desenvolvedores tiraram toda a sobrecarga do projeto Júpiter que não era necessária para um software MCAD, fizeram a migração do kernel ACIS para o Parasolid e venderam o produto, com toda a organização de desenvolvimento, para a então EDS Unigraphics (hoje conhecida como Siemens PLM).

Por vários anos, o time do Solid Edge  (o qual parecia que a Unigraphics tinha deixado intacto) continuou a desenvolver novas e melhoradas versões do software. Com o passar do tempo, Solid Edge se tornou um CAD de grande capacidade para o mercado médio, capaz de concorrer com Solidworks, Pro/E e Autodesk Inventor.

A volta por cima: Tecnologia Synchronous

Foi em 2008 que o jogo mudou para o Solid Edge, através da Synchronous Technology: um sistema que suporta ambos modelamentos, tradicional baseado em histórico de construção (ordenado) e modelamento direto livre de histórico (desordenado). E Yares foi mencionado (e continua sendo) no site da  Siemens PLM:

Evan Yares, CAD Industry Analyst

“A tecnologia Synchronous da Siemens supera as dependências que tem atormentado a vida daqueles que trabalham com programas baseados em histórico solucionando através de interações explicitas e restritas ao mesmo tempo. O Synchronous não utiliza arvore de histórico, prefere  manter restrições definidas pelo usuário em grupos associados de superfícies que se aplicam… Em uma análise definitiva, entretanto, eu creio que essa é uma tecnologia transformadora – uma que representa um ponto de inflexão para a indústria de CAD. Se você ouvir alguém dizer “isso não tem nada de novo”, não acredite. A Tecnologia Synchronous é um grande negócio!”

Ele se diz culpado várias vezes em sua carreira por olhar para o que é possível ao preferir o imediato. Possivelmente culpado, por ter visto o que é essa tecnologia synchronous. A primeira versão dessa tecnologia tinha algumas limitações e problemas de usabilidade. Levou ate a versão 3 (ST3) para que se pudesse dizer que isso se tornou realmente bom. A Siemens já anunciou o Solid Edge ST5, que é a quinta versão do Solid Edge com a tecnologia Synchronous incorporada.

Siemens PLM Software - Solid Edge ST5

Siemens PLM Software – Solid Edge ST5

Yares ainda nos diz que são muitas mudanças que vieram junto com a versão ST5: São mais de 1300 delas. Embora existam grandes melhorias no software, do seu ponto de vista, a coisa mais importante em tudo isso é o melhoramento contínuo da tecnologia síncrona (Synchronous Technology).

Evan Yares deixa bem claro: Com a versão ST5 a tecnologia Synchronous é “um grande negócio!”.

Veja a continuação desta história com este artigo.

Leia também

  1. Marcos Arantes Júnior em 20/02/2014:

    Na época, o preço do Solid Edge era de 8 mil reais e o do NX de 12 mil. Agora não sei mais quanto custa. Pode ter aumentado ou diminuído.

    Responder
    • CADguru em 21/02/2014:

      Olá Marcos,

      Atualmente não disponibilizamos de suporte para dúvidas técnicas. No entanto criamos um fórum exclusivamente para interação entre os usuários. Por gentileza, coloque sua dúvida técnica acessando: fórum, para que tanto os usuários, como a equipe CADguru e os autores dos cursos possam responder. Fique a vontade para compartilhar seus conhecimentos respondendo as perguntas dos outros usuários.

      Atenciosamente.

      Responder
  2. Marcos Arantes Júnior. em 19/02/2014:

    Eu tirei a certificação oficial na época, era UGS e atualmente é Siemens PLM. Tem no Rio de Janeiro, São Paulo, deve ter em Santa Catarina. O problema é que moro em Paragominas-PA e no meu estado não tem certificação oficial e nem empresas que utilizam esse software.

    Responder
    • CADguru em 20/02/2014:

      Olá Marcos,
      No momento não temos certificado ou diploma dos cursos, pois uma prova efetiva da competência do aluno deve ser feita presencialmente para garantir que quem faz a prova é realmente quem tem o conhecimento. Ainda assim é possível que no futuro desenvolvamos uma avaliação e um certificado para quem seja aprovado.Se você está procurando uma vaga, pode colocar o tempo de uso da ferramenta no seu currículo e mostrar exemplos dos projetos já feitos, para provar as suas habilidades à um potencial empregador. Com frequência o mercado avalia a competência fazendo uma prova presencial e prática, além da entrevista de trabalho. Com certeza quem fizer as aulas dos cursos do Cursos Guru e praticar o conhecimento aprendido terá a competência para usar o software e demonstrar isto ao vivo.

      Atenciosamente.

      Responder
  3. Sulivan Moreira em 10/09/2013:

    Eu sou aluno da faculdade Pitágoras de Minas Gerais, eu estava pesquisando sobre o Solid Edge para um seminário e gostaria de saber quanto é o preço desse programa para profissional e tirando esse site e tem outro lugar onde há curso do software.
    Obrigado e boa noite

    Responder
    • CADguru em 13/09/2013:

      Olá Sulivan,

      Por gentileza o Sr. se refere ao curso ou ao software? Pois atualmente não fornecemos o software, somente os cursos.

      Atenciosamente.

      Responder
  4. CASSIO em 19/12/2012:

    Eu trabalho com o Solid Edge desde a versão V11, e vi desde então, todas as versões e melhorias do software,a ST5, é realmente muito boa.
    Espero que o trabalho da Siemens com o Solid Edge,continue assim, com toda essa evolução!

    Responder
  5. Wagner em 17/12/2012:

    Seria ótimo os colaboradores do site iniciar o curso de Edge.

    Responder
  6. Marcos em 17/12/2012:

    O Solid Edge é mais fácil de mexer e o tempo de desenvolvimento é bem que o do Solid Works, que acaba sendo um software cad mais complexo.

    Responder
  7. Jefferson F em 17/12/2012:

    ótimo artigo, parabens! é sempre bom conhecer como os softwares q usamos hoje eram antigamente. eu uso o NX, e o ST é realmente uma ótima ferramenta.

    Responder

Comentários (10):