Ergonomia: conheça as zonas de trabalho e como influenciam sua postura

Podemos dizer que a zona de trabalho é a área de extensão das mãos do trabalhador, sem precisar executar movimentos no corpo, e é de muita importância demarcar essa zona de trabalho.

Dentro da chamada zona de trabalho, existem três divisões que classificam cada uma das partes da área de movimentação do trabalhador.

Conheça as zonas de trabalho

Uma primeira parte é a zona ótima que se localiza no plano horizontal e é indicada para realizar tarefas mais precisa, onde o trabalhador só executa movimentos dos dedos e dos punhos. Vejamos o exemplo a seguir:

Zona Otima

Em vez disso, quando usamos os dedos, punhos e também nossos antebraços na execução de um determinado trabalho, estamos trabalhando na chamada zona normal, conforme a figura abaixo:

Zona normal

Uma terceira área de trabalho que temos é a zona de alcance máximo dos braços do trabalhador, é a chamada zona máxima. Se trata da área em que o trabalhador executa os movimentos com os braços esticados. Por se tratar de uma posição um pouco mais desconfortável não é recomendado o trabalho constante nessa situação.

Zona máxima

Ao ultrapassar esse limite de posicionamento não é recomendado nenhum trabalho, pois a ergonomia do trabalhador estará sendo comprometida e consequentemente acarretará em danos na sua postura, podendo trazer problemas graves.

Além do trabalho no plano horizontal, também contamos com essas zonas no plano vertical, que fica paralelo à frente da pessoa, como por exemplo, um professor ao escrever no quadro. Outro exemplo, no plano perpendicular à frente do corpo, é um músico tocando harpa.

Trabalho vertical
Zona de trabalho Plano Vertical
plano perpendicular
Zona de trabalho Plano Perpendicular

Todo e qualquer tipo de materiais, botões de comando das máquinas, pontos de operação e até mesmo a localização de ferramentas de trabalho devem estar localizadas em uma dessas três zonas de trabalho e ainda, se possível, seguir a sequência: zona ótima, zona normal ou zona máxima.

RelatedPost

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *