Integração sustentável: bicicleta e transporte coletivo

Bicicleta e ônibus

Com o crescimento das cidades, cada vez mais o trânsito tem ficado congestionado, tirando a paciência de motoristas, pedestres e ciclistas, que não conseguem conviver em harmonia em ruas e calçadas. Muitas pessoas acabam utilizando carros e motos porque precisam se deslocar em grandes distâncias e não possuem uma alternativa de transporte de qualidade. Para amenizar este problema, iniciativas de incentivo ao uso de transporte coletivo e do uso de sistema de transporte sustentável vem crescendo em todo o mundo.

Unindo o útil ao agradável

Muitas pessoas ainda não se sentem completamente seguras para trafegar de bicicleta por longos trajetos, ou simplesmente ainda não tem capacidade física para tanto. Uma alternativa para que as pessoas consigam percorrer grandes distâncias sem utilizar o automóvel é aliar o uso da bike com o transporte coletivo. Em vários países da Europa já existem iniciativas que contemplam os ciclistas no transporte coletivo. Em Stuttgart, na Alemanha, uma das linhas de trens é equipada com um vagão exclusivo para as bicicletas. Equipada com um sistema de paraciclo, assim que o trem pára na plataforma, os usuários podem estacionar suas bicicletas no espaço exclusivo e ter a certeza de que elas estarão seguras na hora de ir embora.

Vagão para bicicletas
Vagão para bicicletas

Em Portland, nos Estados Unidos, uma cidade que vem investindo no uso da bicicleta como meio de transporte, os ônibus são equipados com hacks para transportar as bicicletas, facilitando a transposição de distâncias maiores.

Bicicleta e ônibus
Rack organiza as bicicletas dentro do ônibus, facilitando a integração do ciclista com o transporte coletivo.

Amsterdã, na Holanda,  foi eleita em primeiro lugar como “Cidade amiga da Bicicleta” pela Kopenhagenzie, uma consultoria de infraestrutura para bicicletas feita em Copenhague. Na cidade é possível fazer a integração das bicicletas inclusive com os meios de transporte fluviais.

Bicicleta e barco
Na Holanda o sistema integra ciclistas e usuários de barcos como transporte coletivo

E no Brasil?

No Brasil já temos também algumas iniciativas de associação do uso da bicicleta com o transporte coletivo. Em São Paulo, as estações de metrô foram equipadas com paraciclos (estacionamentos para bicicletas) e basta levar um cadeado para deixar a bicicleta e seguir o restante da viagem de metrô. Em estações centrais como a Sé, Anhangabaú e Liberdade é possível também utilizar o sistema de empréstimos de bicicleta, onde a primeira hora é gratuita e depois é cobrado um valor de 2 reais por hora, para estimular a rotatividade e disponibilidade das bikes. Assim, o usuário consegue seguir rumo ao seu destino sem precisar utilizar táxi ou mesmo ônibus.

 

Bicicletario
Bicicletário e locação de bicicletas no metrô de São Paulo

Nos metrôs de São Paulo, Rio e Recife, por exemplo, é possível entrar com a bike nos vagões em dias e horários pré determinados. Isso ainda não é suficiente para garantir a integração da bicicleta com o transporte coletivo, mas já é um caminho. Algumas cidades como Bagé, no Rio Grande do Sul, começam a integrar um rack nos ônibus urbanos para o ciclista acomodar a bike e seguir viagem.

 

Rack para bikes em Bagé - RS

Todas essas iniciativas são passos para tornar as bicicletas, não só um veículo de lazer, mas sim mais um modal de transporte. Se integrada com outros modais, como trens, metrôs e ônibus, a bike se torna uma excelente alternativa de transporte sustentável, podendo vencer grandes distâncias, poupando o planeta e o bolso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *